Receita Federal – ESAF: concurso está mesmo confirmado

24/04/2008 – Mário Boechat
O coordenador geral de gestão de pessoas da Receita Federal do Brasil, Moacir das Dores, confirmou, em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA, que já encaminhou pedido de concurso para [bl]analista-tributário e auditor-fiscal da Receita Federal do Brasil[/bl], cargos que exigem formação superior e têm vencimentos iniciais de R$5.299,91 e R$10.155,32.

Segundo ele,
assim que as vagas sejam autorizadas, os preparativos do concurso serão acelerados, “A proposta foi encaminhada ao Ministério do Planejamento, que está avaliando. Dentro do cronograma que for estabelecido por esta pasta, vão chamar a Receita Federal para novas discussões. Há um cronograma que deve ser examinado. Os pleitos de todos os órgãos, inclusive da Receita Federal, são analisados dentro deste contexto maior”, explica Moacir, confirmando a Escola de Administração Fazendária como a organizadora da seleção.

O novo concurso terá por objetivo suprir parte das necessidades do órgão, tanto pela demanda de trabalho com a criação da Receita Federal do Brasil – fusão da Receita Federal com a Receita Previdenciária – quanto pela aposentadoria de servidores. Embora não tenha informado o quantitativo solicitado ao Ministério do Planejamento, Moacir das Dores reconhece que ele não suprirá o déficit de pessoal. “Qualquer número que for autorizado não atenderá a demanda da Receita Federal.

Há muitos analistas e auditores com idade para se aposentar nos próximos anos devido a leis previdenciárias. Um dos estados com maior número de servidores com idade para se aposentar é o Rio de Janeiro. Isto não significa que concursos públicos irão suprir estas necessidades neste estado. Elas poderão estar em outros pontos do território nacional”, afirma das Dores.

A Receita Federal possui aproximadamente 12 mil auditores-fiscais e 7 mil analistas-tributários. A este número, soma-se um quantitativo de servidores que pode chegar a 10 mil, pela incorporação de funcionários provenientes da Receita Previdenciária, após a criação da Receita Federal do Brasil.

O órgão está com um projeto engatilhado para reestruturar o plano remuneratório das carreiras de auditor-fiscal e analista-tributário. “O objetivo é um alinhamento com o paradigma remuneratório da Polícia Federal. Foi o que foi pedido pelo sindicato e é o que está sendo oferecido pela Receita Federal. Não haverá uma total igualdade, mas um alinhamento muito próximo disto, no teto máximo e no valor inicial. Este novo modelo deve ser aplicado a partir de abril, se houver a paralisação da greve, mas as vantagens remuneratórias se dariam por etapas, em 2008, 2009 e 2010”, esclarece o coordenador.

De acordo com Gélson Myskovsky dos Santos, vice-presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Unafisco), carreiras como a de delegado da Polícia Federal estão sendo muito mais valorizadas do que a de auditor-fiscal. Para ele, o acordo para o fim da greve não está próximo, pois os números apresentados pela Receita Federal para o acordo salarial estão aquém das expectativas. “Na reunião que tivemos em março, fomos surpreendidos por uma proposta bem abaixo daquela discutida, com uma redução do valor inicial que chega a ultrapassar 30%. A justificativa foi que o governo precisava conter o avanço salarial de outras carreiras do funcionalismo federal que nada tem em comum com a auditoria da Receita Federal. Na proposta de abril, a redução foi no salário final. A intransigência do governo em não honrar seus compromissos discutidos desde o ano passado acarretou neste descontentamento”, diz o vice-presidente, afirmando que não há prazo para o encerramento da greve, mas que está respeitando o limite de 30% de servidores em atividade.

Fonte: Folha

»crosslinked«

Walter Cunha

O professor Walter Cunha é pós-graduado em Gerência de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Engenheiro Eletrônico pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica ( ITA).

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. cafarnaum disse:

    Cara, essa reportagem é antiga, foi veiculada pela folha, como mostra a referência. Se você já cansou, então é só parar. Eu trabalho na RFB e sei exatamente quanto ganha um Auditor.

  2. MuX disse:

    Poxa já cansei de falar o vencimento é de 16 mil até quase 20 mil para o inicial do auditores você deve estar trabalhando com valores errados onde já se viu um agente fiscal do icms ganhar mais que auditor fiscal?
    Tá errado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *