Web Services – PRETROBRAS – PROCESSOS DE NEGÓCIO Junho/2008

Vi essa questão na Prova da Petrobrás e percebo que as bancas estão cada vez mais sintonizadas com o mercado. Trazem para o candidato matérias que priorizam assuntos sobre tecnologias que estão despontando no mercado. É o caso do conceito de web services.
E ainda percebo que assunto como esse quando relativamente novo é inicialmente cobrado abordando as definições básicas, seus objetivos gerais, vantagens e desvantagens de uso. Após um certo período as bancas começam a cobrar a matéria com maior aprofundamento. É o caso dessa questão sobre web services que caiu na prova da Petrobras no início de Junho , onde a banca organizadora era a Cesgranrio.

PRETROBRAS
ANALISTA DE SISTEMAS JÚNIOR
PROCESSOS DE NEGÓCIO Junho/2008

29 A interoperabilidade entre aplicações nos dias atuais é fortemente baseada no uso de web services. Duas abordagens arquiteturais distintas para o projeto e implementação de web services têm-se firmado no cenário de tecnologia. São elas:
(A) REST e WS-*
(B) SOAP e WSDL
(C) RPC e RMI
(D) SGML e HTML
(E) B2B e B2C

 

Temos 3 abordagens de implementação de Web Services, através de: RPC, SOA e REST
Pois bem, a resposta é a letra A, temos mais 2 acrônimos importantes para Incorporar:

REST

“Recentemente, uma alternativa a  Web Services chamada de transferência de estado representacional (REST) ganhou a atenção do público. Ela se refere a uma coleção de princípios da arquitetura de redes que focam no acesso aos recursos simples e sem e estado ( o que pode ser considerado  como princípio chave da modelagem que ajuda a Internet a escalar e crescer).

RESTful HTTP ( que esta é correntemente usado como sinônimo para REST) usam os quatro métodos HTTP fundamentais: GET, PUT, POST e DELETE para leitura , escrita, criação e exclusão (CRUD – grifos nossos) sem o estado dos recursos e identificados por URLs. Como este é o uso nativo do protocolo HPPT é simples e rápido, esta pode ser uma boa maneira para fornecer acesso aos dados de recursos fornecidos por servidores (web), incluindo o suporte técnico inerente para requisitos típicos, como caching.”

Fonte: SOA na Prática
WS-*

É uma variedade de padrões que estão sendo desenvolvidos para disponibilizar suporte a QoS em tempo de execução que as aplicações frequentemente necessitam quando interagem com outros Web Services. A indústria se refere a este grupo de especificações através da abreviação WS-*. Em muitos casos, os padrões afetam a composição do corpo do bloco do cabeçalho SOAP ou arquivos de configuração em tempo de execução.

O atual conteúdo do cabeçalho e corpo dos elementos das mensagens não são definidos pela especificação SOAP. Uma aplicação pode personalizar completamente sob quais cabeçalhos ela requer, e quais dados o corpo deve incluir para realizar um trabalho significativo sobre uma operação em particular.

Algumas das especificações mais importentes:

Web Services Interoperability Organization (WS-I) – Descreve o uso do SOAP e WSDL (é considerado o mais importente)

WS-Addressing

WS-Policy

WS-ReliableMessaging

WS-Security family of specifications

WS-MetadataExchange

WS-AtomicTransaction

WS-BusinessActivity

WS-Coordination

Web Services Unified Management (WS-UM), which relies on

Web Services Distributed Management (WSDM)

WS-Management

WS-EventNotification, which relies on

WS-Notification, including WS-BaseNotification, WS-BrokeredNotification, and WS-Topics

WS-Eventing

Web Services Resource Transfer (WS-RT), which relies primarily on WS-Transfer

WS-ResourceFramework

WS-Enumeration

Web Services for Remote Portlets

WS-Agreement (which is little used, but quite interesting)

 

Fonte:
SOA for the Business Developer: Concepts, BPEL, and SCA, First Edition
Para saber mais:
http://java.sun.com/developer/technicalArticles/WebServices/restful/
http://www.infoq.com/news/2008/05/rest-vs-ws-star
http://www.infoq.com/articles/rest-introduction

Bons Estudos

Jaime Correia

»crosslinked«

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Marcos disse:

    Jaime, não domino o assunto, mas quando você listou as três abordagens para implementação de web-services, não seria RPC, SOAP (e não SOA) e REST?
    Agradeço a atenção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *