PRF – Nível de Escolaridade – Votação no Senado

A batalha sobre a alteração do nível de escolaridade exigido pela Polícia Rodoviária Federal de médio para superior ainda não foi vencida.
Embora o sindicato tenha ganhado o primeiro round do processo, no dia 16 de julho quando o plenário da Câmara dos Deputados votou a Medida Provisória (MP) nº 431 alterando o nível de escolaridade da PRF de médio para superior, ainda haverá duas etapas a serem vencidas. A primeira será a votação no Senado, prevista para acontecer em agosto próximo, após o recesso parlamentar. Logo depois a MP 431 precisará ser sancionada pelo presidente Lula que ao editá-la, antes da votação na Câmara, havia estabelecido o nível médio como ingresso na carreira policial. A Medida Provisória também estabelece a criação de 3 mil vagas e, ainda o reajuste dos vencimentos iniciais para a carreira, de R$ 5.084 para R$ 5.238,94 e R$ 5.815,22, após o estágio probatório de três anos. Hoje para concorrer ao cargo de policial rodoviário federal é necessário apenas o ensino médio completo.

Manifesto

A alteração da escolaridade para nível superior no cargo de policial rodoviário federal veio frustrar o sonho de entrar para a carreira policial de aproximadamente 100 mil candidatos de nível médio, que se preparam atualmente em todo o Brasil para o próximo concurso nacional da PRF.

Em prol da manutenção do nível médio, a Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos (Anpac) irá encaminhar ao Senado, um manifesto com o objetivo de sensibilizar os parlamentares. Em entrevista ao Jornal Concurso e Carreira, o presidente da Anpac, professor Carlos Eduardo Guerra diz que a manutenção a favor da escolaridade de nível médio continuará, tendo como foco agora o Senado Federal.

Guerra reconhece que o lobby da Federação dos Policiais Rodoviários é muito forte, “mas a Anpac não pretende desistir e irá manter a mobilização, mesmo com o recesso parlamentar, que se estenderá até o dia 31 de julho”.

Aos candidatos, de nível médio, que estão se preparando para o próximo concurso da PRF, o presidente da Anpac aconselha que continuem seus estudos para o novo concurso da corporação, pois muitas mudanças ainda podem acontecer até a aplicação da próxima seleção.

FONTE

Walter Cunha

O professor Walter Cunha é pós-graduado em Gerência de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Engenheiro Eletrônico pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica ( ITA).

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Lucas L. S. disse:

     Acho uma falta de respeito com os concurseiros do Brasil. Abaixo a mudança para nível superior da PRF para policial. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *