APF – Como aprender a criar a tabela de contagem de pontos de função

Galera,

Vejam a seguinte questão que caiu no concurso do BACEN de 2005 para o cargo 2 (Analista de Sistemas):

Considere a tabela abaixo (parcialmente preenchida), para cálculo de pontos de função:
tabelapf1
Sabendo que a complexidade funcional (Simples, Média e Complexa) é determinada em função da quantidade de registros e/ou arquivos lógicos e itens de dados referenciados, é correto afirmar que, aos totais atribuídos a Arquivo Lógico Interno, Arquivo de Interface Externa e Entrada Externa, correspondem, respectivamente, as classificações

(A) Complexa, Média e Simples.
(B) Simples, Simples e Complexa.
(C) Simples, Média e Complexa.
(D) Média, Média e Complexa.
(E) Média, Complexa e Simples.

Para respondermos a essa questão, vamos aprender como montar a tabela de uma forma bem simples. Tudo que precisamos saber é a seqüência 3, 4, 5, 6, 7, 10, 15! Não é a seqüência que aparece no seriado Lost (4, 8, 15, 16, 23, 42), mas devemos aprendê-la! 😀

Notem que os primeiros 5 números são seguidos, o que facilita sua absorvição.

De posse dos números, vamos agora montar um pré-tabela antes da tabela de contagem de pontos de função. Ela ficará assim:
imagem1
Observem o seguinte:

  • Criamos sempre a pré-tabela pela ordenação decrescente da seqüência numérica citada;
  • Para marcação dos valores para ALI (Arquivos Lógicos Internos), começamos de cima para baixo (essa função é a mais importante na contagem de pontos de função e por isso pegam os três maiores números seguidos);
  • Começamos de cima para baixo também para os valores AIE (Arquivos de Interface Externa), porém iniciamos a partir do segundo maior número e há um salto do valor médio para o mais baixo desse tipo de função;
  • Para os valores EE (Entrada Externa), SE (Saída Externa) e CE (Consulta Externa), iniciamos de baixo para cima, sendo que as marcações dos valores dessas funções são iguais, divergindo somente a marcação do SE que começa pelo valor 4. Em ambos, há um salto dos seus valores médios para os altos.
  • Depois de montada a pré-tabela, fica fácil de montar a tabela principal:
    tabelapf
    Agora é só responder à questão do início do artigo:

  • 7 é o valor para a complexidade funcional simples para ALI;
  • 7 é o valor para a complexidade funcional médio para AIE; e
  • 6 é o valor para a complexidade funcional complexa para EE.
  • Gabarito: C!

    Bom, espero que tenha mais ajudado do que atrapalhado no estudo de APF! 😀

    []s

    _________________
    Rogério Araújo
    Blog: http://rogeriogildoaraujo.blogspot.com/
    Gmail: [email protected]

    O trabalho árduo e a disciplina são os meios mais rápidos de alcançar meus objetivos!!!
    Eu posso, eu consigo! Eu acredito em mim!

    »crosslinked«

    Você pode gostar...

    5 Resultados

    1. Mari disse:

      Show!!! Obrigada pelo auxílio de deixar nossa luta mais fácil!!!

    2. Fabio Mota disse:

      Show de Bola!
      Com este exemplo, dá pra ter base pra fazer muita coisa.
      Abraço!
       
       

    3. Rogério Araújo disse:

      Valeu, vini!

      []s

    4. vini disse:

      parabéns pelo trabalho …sucesso para vc e MTAS aprovaçoes !!

    5. Jonatan disse:

      ótimo post Rogério !

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *