Concurso: plano realista para se preparar – e passar

Concurso: plano realista para se preparar – e passar

Para passar no concurso público dos seus sonhos, é necessário estar preparado – e isso não se resume a procurar apostilas para download e estudar.

Mais de 120.000 vagas em concursos públicos estão previstas para 2009. Seja uma decisão certa ou errada abrir esta quantidade de vagas neste momento, elas não deixarão de ter apelo sobre o grande número de pessoas que passam pela incerteza do mercado de trabalho neste momento de crise.

Já passei na minha cota de concursos públicos,
convivo com boa quantidade de pessoas que continuam passando, e reconheço nelas uma série de práticas que as levou ao sucesso – elas estão muito mais relacionadas a manter a calma e a motivação, do que ao número de horas de estudo.

Em particular, venho observando há tempo que abandonar todos os lazeres e dedicar-se integralmente a devorar livros e cursos não é uma característica comum entre os aprovados. Passar em concurso tende a ser uma maratona, e não uma corrida de curto prazo, portanto a vantagem está em quem consegue preservar o fôlego (e a motivação) a longo prazo.

Assim, além de uma preparação completa (conteúdo, aspectos psicológicos e provas complementares – física, psicotécnica, médica, etc.), é necessário:

  • Conscientizar-se de que não vale a pena manter o foco nos seus concorrentes. Os fóruns de bate-papo com outros “concurseiros” muitas vezes causam mais mazelas e desinformação do que vantagens. Concentre-se no que diz o edital, e em avançar o máximo possível, independente do que seus concorrentes digam;
  • Preparar-se para uma campanha de longo prazo – portanto, sem possibilidade de deixar de lado os demais aspectos da vida (incluindo o lazer e a vida social!). Busque o equilíbrio sempre!
  • Estudar do jeito certo – pelo conteúdo do edital, na proporção do peso de cada disciplina. Erros muito comuns são estudar com base no conteúdo e distribuição de matérias nas apostilas que eventualmente lhe caiam às mãos, estudar pouco, não cobrir todos os temas do edital e concentrar-se em matérias “preferidas”;
  • Se necessário, buscar experiência: inscrevendo-se em outros concursos, resolvendo provas passadas e simulados. Especialmente se você tiver desafios de ordem psicológica que reduzam seu desempenho na hora da prova. A prática leva à perfeição!

Evite também os erros comuns. leia o edital inteiro, chegue cedo e leve tudo que for exigido – nada do que consta no edital é sugestão… Ouça com atenção as instruções dadas no início, e leia a folha de rosto (e se possível a prova inteira – ajuda bastante o subconsciente, se você estiver preparado) antes de começar, e comece pelas questões rápidas e fáceis. Trate o gabarito com a importância devida, e reveja antes de tomar qualquer atitude definitiva, copmo transcrever ou entregar.

Além de várias outras técnicas já mencionadas em nossas dicas para estudar e prestar concursos 😉

Trecho do artigo publicado em Organize-se para passar no ‘concurso dos sonhos’ em 2009 (g1.globo.com):

Especialistas alertam: somente com disciplina e organização o candidato conquistará uma das mais de 120 mil vagas no serviço público com previsão de serem preenchidas por meio de concursos em 2009.

Segundo eles, o caminho a ser percorrido entre a escolha do concurso público e o dia da prova deve ser encarado com tranquilidade, mas com muito foco e dedicação.


Trecho da matéria do G1“O candidato precisa acreditar que passará no concurso como resultado de seu esforço. Ser aprovado é mais do que sorte. É estudo, treino e dedicação. Todos são capazes, desde que estudem o necessário”, diz Carlos Alberto de Lucca, coordenador geral do curso preparatório Siga Concursos.

“O número ideal de horas para se estudar é o maior número de horas que o candidato puder, mantida a qualidade de vida e do estudo”, recomenda William Douglas, professor, juiz e autor de 28 livros sobre técnicas e dicas de preparação para concursos.

»crosslinked«

Walter Cunha

O professor Walter Cunha é pós-graduado em Gerência de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Engenheiro Eletrônico pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica ( ITA).

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *