Informações sobre o cargo de Analista do TCU

Fonte: Ponto dos Concursos – http://www.pontodosconcursos.com.br/professor.asp?menu=professores&busca=&prof=3&art=2323&idpag=8

1) REMUNERAÇÃO

< O tópico remuneração foi retirado aqui deste Post, uma vez que estava defasado, valores de 2005 e causando muita confusão aos leitores. Se quiserem rever, é só ir na fonte aí acima.>

2) RECESSO ANUAL DE 30 DIAS

Além das férias anuais, os Analistas do Tribunal de Contas da União têm
direito a um recesso anual remunerado de 30 (trinta) dias, de meados de
dezembro a meados de janeiro.

Enfim, somando-se os trinta dias de férias mais os trinta dias de recesso
remunerado são sessenta dias por ano!

3) CARGA HORÁRIA SEMANAL FLEXÍVEL, DE 35 HORAS

Os Analistas do Tribunal de Contas da União cumprem carga horária semanal de
35 (trinta e cinco) horas, e não de 40 (quarenta) horas semanais.

Ademais, os horários de cumprimento dessa carga horária semanal são
flexíveis, e poderão ser negociados com a Chefia, desde que no intervalo de
08:00 h às 20:00 h.

Portanto, desde que respeitado o horário de 08:00 h às 20:00 h, o Analista
poderá optar pelo regime de compensação, fazendo o chamado “banco de horas”
(trabalhando mais em um dia, para trabalhar menos ou folgar em outro etc.).

Por exemplo: se houver negociação com a Chefia, poderá o Analista fazer um
horário diário das 13:00 h às 20:00 h, ficando com todas as manhãs livres!

4) VANTAGENS INDIRETAS

O Tribunal de Contas da União é conhecido em Brasília como um dos órgãos que
mais investem na capacitação de seus servidores, inclusive por meio do
financiamento e liberação dos servidores para cursos diversos
(pós-graduação, especialização etc.).

O Tribunal oferece aos seus servidores, ainda, ótimo plano de saúde e
auxílio alimentação de R$ 390,00 (trezentos e noventa reais), valor esse já
incluído na remuneração antes citada.

5) POSSIBILIDADE DE GRATIFICAÇÕES

As gratificações pelo desempenho de cargo em comissão no âmbito do Tribunal
variam de R$ 1.000,00 (mil reais) e R$ 2.600,00 (dois mil e seiscentos
reais), o que poderá ser um importante incremento da remuneração daqueles
que ocuparem cargos comissionados.

6) GARANTIA DE CONCURSOS NOS PRÓXIMOS ANOS

Existe autorização para a realização de concursos de Analista do TCU para os
próximos 5 (cinco) anos, com pelo menos 100 (cem) vagas por ano (o número
exato de vagas depende aposentadorias havidas no período).

Trata-se de uma importante garantia para o candidato que se prepara no médio
e longo prazos, para o ingresso em um bom cargo público.

Neste ano de 2005, já foi realizado um concurso para o preenchimento de 45
(quarenta e cinco) vagas (os candidatos aprovados freqüentam o curso de
formação em Brasília, nesta data) e haverá outro ainda neste semestre, que
oferecerá aproximadamente 72 (setenta e duas) vagas.

7) VAGAS EM VÁRIAS CAPITAIS BRASILEIRAS

O maior número de Analistas do TCU está em Brasília, mas há analistas nas
capitais em todo o Brasil.

Nos últimos concursos, as vagas foram, em sua quase totalidade, para
Brasília.

Porém, no próximo concurso, ainda neste ano de 2005, as vagas serão para os
Estados-membros (provavelmente não serão oferecidas vagas nesse concurso
para Brasília).

8) BANCA EXAMINADORA (ESAF OU CESPE)

Ainda não há definição sobre a banca examinadora que realizará o próximo
concurso.

Em Brasília, dava-se como certa a contratação do Cespe/Unb, mas atualmente,
depois das turbulências pelas quais passou o Cespe, não se tem mais certeza.

Mas, na minha opinião, a escolha deverá recair sobre o Cespe/Unb ou Esaf/MF.

9) POSSIBILIDADE DE REMOÇÃO

Há possibilidade de futura remoção dos Analistas entre as diferentes
Unidades do Tribunal de Contas da União, em todo o Brasil.

O concurso de remoção é democrático, sendo o tempo de exercício no cargo o
critério de maior importância.

10) ATRIBUIÇÕES DO CARGO

Os analistas do TCU desempenham atribuições internas e externas, ligadas ao
auxílio do Congresso Nacional na realização do controle externo de contas.

No trabalho interno, realizam atividades de instrução de processos de
tomadas de contas e prestação de contas.

No trabalho externo, realizam fiscalizações e auditorias na Administração
direta e indireta federal, nos Estados, nos Municípios, em Embaixadas do
Brasil pelo mundo afora (já pensou, uma auditoria na Embaixada brasileira em
Paris!) etc.

11) DISCIPLINAS COBRADAS NO CONCURSO

Bem, o candidato ao cargo de Analista do TCU terá que estudar,
principalmente (de acordo com os últimos editais): português; direito
constitucional, administrativo, civil e processual civil; contabilidade
geral e pública; administração financeira e orçamentária; e controle
externo.

Se você comparar essas disciplinas e os respectivos conteúdos programáticos
com as exigidas no concurso de Auditor-Fiscal da Receita Federal verá
facilmente que o concurso do TCU exige um tempo relativamente bem menor de
estudo!

12) DICAS SOBRE MATERIAL E METODOLOGIA DE ESTUDO

Os interessados em se preparar para o concurso de Analista do TCU deverão
acompanhar os textos e orientações do Prof. Fernando Camargo, Analista do
TCU e colaborador deste site.

Nos seus textos, o Prof. Fernando tratará das disciplinas AFO e Controle
Externo e trará dicas diversas sobre como se preparar para esse certame
(material de estudo, metodologia etc.).

Quando for publicado o edital, certamente eu darei alguns palpites aqui no
site, mas não sou a pessoa mais indicada para isso, pois nunca estudei para
um concurso do TCU – pelo menos por enquanto!

Bem, são essas as informações que eu consegui levantar nesta última semana
sobre o cargo de Analista do TCU – se você quiser maiores detalhes, é melhor
começar a estudar para ser aprovado no próximo concurso!

Boa Sorte!

Vicente Paulo

»crosslinked«

Walter Cunha

O professor Walter Cunha é pós-graduado em Gerência de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Engenheiro Eletrônico pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica ( ITA).

Você pode gostar...

6 Resultados

  1. Concur Tudo disse:

    Uma dúvida, este cargo é paraTI? Ou é para formados em qualquer área de nivel superior?

  2. cafarnaum disse:

    Ok, Obrigado!
    Está causando muita confusão mesmo.

  3. Rey disse:

    Essa era a situação em 2005, correto? Acho que faltou botar isso no começo do post…

  4. cafarnaum disse:

    A matéria do Ponto é que é antiga. Abstraiam os valores…

  5. Alexandre disse:

    Walter,

    Sobre essa parte:
    “A remuneração inicial do cargo de Auditor-Fiscal da Receita
    Federal é de R$ 7.500,00 (sete mil e quinhentos reais) e a de final de
    carreira não chega a R$ 10.000,00 (dez mil reais).”

    Você confundiu com o cargo de analista né?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *