Humor: PAIXAO DE CRISTO ENCENADA NA PARAÍBA

O dono de um circo, em passagem pela cidade, sabendo quão religiosa era sua comunidade, resolveu encenar a PAIXAO DE CRISTO na Sexta-Feira Santa.

– O elenco foi escolhido dentre os moradores locais e, no papel principal (de Jesus Cristo) colocaram o cara mais ‘gato’ da cidade. Os ensaios iam de vento em popa quando, às vésperas do evento, o dono do circo soube que o ‘Jesus’ estava de caso com sua mulher.

– Furioso, o corno deu-se conta que não podia fazer escândalo, pois iria por, a perder, todo o trabalho e o investimento que fizera pra montar a peça.

– Pensou, pensou… Na véspera do espetáculo, comunicou ao elenco que iria participar… fazendo o papel do CENTURIÃO !!! – Mas como? – reclamaram todos – Você não ensaiou! – Não é preciso ensaiar, porque centurião não fala! (Mesmo sem gostar, o elenco teve que aceitar; afinal, o cara era o dono do show).

– Chegou o grande dia. A cidade em peso compareceu. No momento mais solene, a platéia chorosa em profundo silêncio… Jesus carregando a cruz… e o ‘centurião’ começa a dar-lhe chicotadas (de verdade).

– Pô, cara, ta machucando! Reclamou ‘Jesus’ em voz baixa.

– É pra dar mais veracidade à cena, devolveu o ‘centurião’.

– E tome mais chicotada… lept, lept, o chicote comendo solto no lombo do infeliz.

– Até que ‘Jesus’ que já reclamara bastante, enfureceu-se de vez, largou a cruz no chão, puxou uma PEIXEIRA e partiu pra cima do ‘Centurião’:

– ‘Vem desgraçado! Vem cá que eu vou te ensinar a não bater num indefeso’!

– O ‘Centurião’ correndo na frente, ‘Jesus’ com a peixeira na mão correndo atrás, e a platéia em delírio gritando: ‘É isso aí’! Fura ele, ‘Jesus’! Fura que aqui é Paraíba, não é Jerusalém não ”!!! 🙂

Walter Cunha

O professor Walter Cunha é pós-graduado em Gerência de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Engenheiro Eletrônico pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica ( ITA).

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *