Padrões JEE – Parte 1

Monique Monteiro

Sou Arquiteta de Software (embora já tenha atuado também como Gerente de Projetos), MSc em Ciência da Computação e sou de Recife, mas moro atualmente em Brasília. Estou envolvida na área de TI (mais especificamente desenvolvimento de software) há cerca de 10 anos (contando o período da faculdade, é claro :)), e de lá pra cá sempre gostei de aprender coisas novas relacionadas ao estado da arte em desenvolvimento e Engenharia de Software em geral! Desde dezembro de 2009 estou trabalhando no Tribunal de Contas da União (TCU), como Auditora Federal de Controle Externo.

Você pode gostar...

8 Resultados

  1. Claudio Maia disse:

    Excelente Artigo. Parabens!!

  2. roger disse:

    ola, parabens pela postagem
    na parte referente ao padrão contextObject, vc menciona q algumas informacoes, como usuario logado, idioma..podem ser obtidas via http..
    como, se o http eh um procolo stateless, não mantendo informações de estado do usuario? alguem explica?

    • Monique disse:

      @Roger,

        o protocolo HTTP, apesar de ser stateless no sentido de não ser um protocolo orientado a conexão, utiliza o conceito de sessão e cookies para simular informações que precisem ser armazenadas entre diferentes requisições.  São as informações que estão na sessão que podem ser obtidas via HTTP.

        Existem outras formas (proprietárias) de simulação de estado, como por exemplo escopo de conversão.  Mas isso é outra estória…

  3. Wandembergh Nunes disse:

    Parabéns pelo artigo!!!
    Gostaria de mais detalhes sobre o padrão de projetos Service-to-Work, e onde eu posso implementá-lo na minha aplicação.
    Pode enviar os materiais para o meu e-mail, desde já agradeço muito a atenção e estarei no aguardo.

    • Monique disse:

      O pattern Service To Worker é muito encontrado em frameworks Web MVC, como Spring MVC e Struts.  Este último tem sido menos utilizado.

      De fato existem poucas referências acerca desse pattern.  Não existe uma receita padrão e normalmente ele é encapsulado na própria infra dos frameworks.  Aconselho dar uma olhada no Spring MVC.

  4. Pinheiro disse:

    Primeiramente, parabéns pelo artigo.  Uma dúvida:  O Front Controller possui as mesmas funções do Controller do MVC?? Se não, qual a diferença? Obrigado, Pinheiro

  5. walter cunha disse:

    @Fernando: finalmente a Monique aceitou o convite para ser autora do Blog! \o/

  6. Fernando Pedrosa disse:

    Excelente, Monique. A comunidade estava precisando de um resumo desse (complicado) assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *