Proposta de Discursiva: BNB 2006

Segue uma proposta de discursiva. Quem quiser pode deixar sua resposta nos comentários do Post:

BNB 2006

Um banco de pequeno porte está migrando seu setor de Tecnologia da Informação de uma estrutura centralizada, sediada na matriz do banco, para uma estrutura distribuída, em que cada agência passa a ter autonomia sobre seus dados locais (contas, contabilidade etc.). Assim, cada agência deve oferecer meios para que as demais tenham acesso seguro à sua base de dados local. Como o acesso à informação se dava por meio de terminais “burros”, nas agências, para o mainframe da matriz, cada agência deverá desenvolver sua própria infra-estrutura de Intranet e seu sistema de gerenciamento de banco de dados (SGBD). Descreva um possível cenário de migração para as agências desse banco, citando possíveis tecnologias a serem empregadas e levando em conta os domínios de infra-estrutura, segurança e desenvolvimento.

Walter Cunha

O professor Walter Cunha é pós-graduado em Gerência de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Engenheiro Eletrônico pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica ( ITA).

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Evandro Lima disse:

    Por se tratar de empreendimento de alta complexidade, haja vista a dependência acentuada da instituição por recursos tecnológicos, as inúmeras mudanças a serem realizadas e seus relacionamentos, bem como, os possíveis impactos nos negócios decorrentes de iniciativas mal planejadas, sugere-se a criação de um programa (conjunto de projetos) para condução dos trabalhos.

    O programa deve ser conduzido por um pequeno grupo de pessoas que possuam respaldo formal da diretoria do banco e seja composto por representantes de todas as áreas envolvidas, além do pessoal de Tecnologia da Informação (TI), pois as decisões que serão tomadas deverão estar alinhadas com as necessidades e prioridades do negócio.

    Esse pequeno grupo se encarregará de levantar as necessidades de cada setor, verificar a disponibilidade de recursos de toda espécie (financeiro, de pessoal, tecnológico) e, baseado nessas informações, definir, aprovar e autorizar os projetos prioritários.

    Em seguida, deve-se formar equipes para condução dos projetos escolhidos, considerando-se, da mesma maneira, o envolvimento de técnicos e pessoas de outras áreas que entendam do negócio. Tal abordagem contribuirá para manutenção do foco nas necessidades reais da instituição, diminuindo ainda as possíveis resistências a mudanças, uma vez que todos tiveram participação nas decisões.

    O primeiro projeto deverá abordar as questões de infra-estrutura, ou seja, qual tecnologia utilizar na interligação das agências. O que irá trafegar pelo link (linha de comunicação)? Quais os serviços prioritários? Será necessária a implementação de Quality of Service (QOS)? O acesso deverá ser feito por uma Virtual Private Network (VPN)? Qual operadora atende cada região e quais os serviços que eles disponibilizam? Quais os custos de implantação e manutenção dos links? Cada agência faz seu próprio contrato ou adquirem um pacote de serviços com um Service Level Agreement (SLA) que atenda as necessidades de todos e reduza os custos pelo volume da aquisição? Nossos técnicos dominam as tecnologias atuais ou será necessária realização de treinamento? MPLS (Multi Protocol Label Switching) ou Frame Relay?

    O segundo projeto, responsável pela definição do Sistema Gerenciador de Banco de dados (SGDB) deverá, por sua vez, discutir os aspectos relevantes sobre o assunto, tais como: desempenho; necessidade de efetuar adequações aos sistemas existentes; custo de migração; vantagens e desvantagens do tipo de licenciamento utilizado pelo software; custo de aquisição e manutenção; treinamento; hardware necessário para executá-lo. Enfim, Oracle, Mysql, Microsoft SQL Server?

    A equipe do terceiro projeto, por sua vez, enfrentará o desafio de identificar quais as linguagens de programação em uso e qual ou quais serão utilizadas daqui por diante, dadas as modificações ocorridas no ambiente. Utilizar qual software de gestão de conteúdo para implantar a intranet? Quais as prioridades no desenvolvimento dos novos sistemas? Java ou DotNet? RUP ou Iconix? Extremme Programming (XP) ou Scrum? Qual o impacto dessa escolha no projeto de banco de dados, na segurança, na infra-estrutura?

    O quarto e último projeto tratará das questões relativas à segurança de todo o ambiente, envolvendo aspectos da migração, confidencialidade, integridade e disponibilidade das informações. Um bom ponto de partida é a definição do escopo do projeto a partir de uma análise e avaliação dos riscos. A análise dos riscos identificará os principais ativos, ameaças e vulnerabilidades. A avaliação, por sua vez, definirá quais as prioridades e controles a serem adotados de acordo com a análise efetuada e o apetite ao risco da instituição.

    Em face do exposto, fica evidente que a “comunicação” entre todos os projetos é fator crítico para o sucesso da empreitada, uma vez que as decisões tomadas influenciarão nas decisões dos outros projetos. Em casos de impasses, que invariavelmente ocorrem em todos os projetos, tais como: Linux ou Windows, WordPress ou Joomla, Oracle ou MySql, dentre outros; o grupo que gerencia o programa deverá utilizar de sua autoridade para intervir e direcionar os esforços para uma conclusão bem-sucedida.

    »crosslinked«

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *