Primeiro Artigo: Breve Apresentação + Considerações Sobre o Procurador Geral da República (PGR)

Bem, pessoal, inicialmente, como este é meu primeiro artigo, farei uma brevíssima apresentação para, em seguida, discorrer acerca de alguns pontos importantes sobre o Procurador Geral da República (PGR), visto que a prova do Ministério Público da União (MPU) está bem aí: próximo fim de semana.

Meu nome é Carlos Leonardo Teófilo Durans, mas podem me chamar de Leo. Sou formado em ciência da computação pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) no fim do ano de 2008. Atualmente trabalho na Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Maranhão (SECTEC/MA) como analista de planejamento e ações estratégicas.

Comecei a vida de concurseiro no ano de 2009, quando
fiz os concursos para analista judiciário com especialidade em tecnologia da informação (TI) dos Tribunais Regional do Trabalho do Maranhão (TRT/MA) e Regional Eleitoral do Piauí (TRE/PI) e para gestor te TI da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (INFRAERO), obtendo, respectivamente, as seguintes colocações: 14º, 9º e 4º lugar.

No ano de 2010 resolvi fazer o concurso de analista de planejamento e orçamento do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). Após a 2ª fase, a discursiva, eu obtive a colocação 88, a qual considerei uma colocação ótima em um concurso do nível deste, porém, não foi o suficiente para classificar-me para a 3ª fase (última avaliação pré-curso de formação).

Bem, pessoal, agora, depois desta brevíssima apresentação, irei elencar alguns pontos importantes sobre o PGR, que, provavelmente, serão cobrados, em, pelo menos, uma questão pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (CESPE) no concurso do MPU que se aproxima.

Sobre o cargo PGR:

  • Não é privativo de brasileiro nato, ou seja, pode ser ocupado por um brasileiro naturalizado, por exemplo;
  • É para maiores de 35 (trinta e cinco) anos;
  • Sua nomeação é de responsabilidade do Presidente da República (PR), após nome aprovado pela maioria absoluta do Senado;
  • O mandato é de 2 (dois) anos, permitida recondução; e
  • Destituição por meio de prévia autorização da maioria absoluta do Senado Federal decorrente de iniciativa do PR.

Bom, por agora é só. Espero que tenham gostado do post inicial; garanto que a tendência agora é só melhorar, com mais detalhamentos e muito conhecido difundido através deste blog, do qual, a partir de hoje, faço parte do cast de autores.

Se quiser ver mais artigos meus, basta acessar meu blog pessoal: http://leodurans.blogspot.com/

E-mail: [email protected]

»crosslinked«

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *