Questão Comentada – TRF 4 Região – Engenharia de Softwares – Feature Driven Development (FDD)

A Feature Driven Development (FDD) é uma metodologia ágil de desenvolvimento de software, sobre a qual é correto afirmar:

a)    Possui cinco processos: Desenvolver um Modelo Abrangente, Construir a Lista de Funcionalidades, Planejar por Funcionalidade, Detalhar por Funcionalidade e Implementar por Funcionalidade.

b)    Divide os papéis em dois grupos: papéis chave e papéis de apoio. Dentro de cada categoria, os papéis são atribuídos a um único participante que assume a responsabilidade pelo papel.

c)    Mantém seu foco apenas na fase de modelagem.

d)    Mantém seu foco apenas na fase de implementação.

e)    Não pode ser combinada a outras técnicas para a produção de sistemas.

Comentários:

Uma questão da Fundação Carlos Chagas (FCC) abordando o Feature Driven Development (FDD), que é uma
metodologia de desenvolvimento ágil. Achei esta questão importante porque, além de estarmos próximos da realização do Tribunal Regional do Trabalho do Pará (TRT/PA) – que é um concurso que será realizado pela FCC -, esta metodologia não é usualmente cobrada em provas. Portanto, esta questão, que é recente, pode ser um aceno, avisando que a FCC está disposta a explorar o modelo em tela. Vamos a ele.

A FDD surgiu em 1997, em um projeto para um grande banco em Singapura. Esta metodologia se baseou em conhecimentos e técnicas de gerenciamento de projetos e de modelagem orientada a objetos, equilibrando vantagens das metodologias rígidas (contemplando planejamento e modelagem, por exemplo) e das metodologias ágeis (ciclos curtos, orientação ao cliente, ênfase em programação, entre outras). Abaixo relaciono as cinco fases da FDD.

  • Desenvolver um modelo abrangente;
  • Construir uma lista de features;
  • Planejar por feature;
  • Projetar por feature; e
  • Implementar por feature.

Um dos pontos altos desta metodologia são os relatórios de acompanhamento, permitindo que o cliente e os desenvolvedores acompanhem o que está acontecendo. Esta característica é herdada da experiência com gerenciamento de projetos. Vamos, agora, à análise de cada assertiva.

A letra A, como podemos observar através das fases listadas anteriormente, é a alternativa correta.

A letra B está errada porque em nenhum momento a FDD faz esta divisão.

As letras C e D divergem do gabarito porque não há qualquer privilégio em relação a estas fases de maneira isolada. Porém, de maneira conjunta, as fases de modelagem e implementação são priorizadas, sim. Portanto, a fusão entre as letras C e D resultaria em uma assertiva correta.

Por fim, a letra E está errada porque podemos sim combinar as técnicas da FDD com outras técnicas para a produção de softwares. Inclusive, o próprio modelo é decorrente da junção de ferramentas de diferentes metodologias.

Gabarito: Letra A.

Obs: usei como base para comentar esta questão o material de engenharia de software do professor Márcio de Carvalho Victorino.

»crosslinked«

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *