EVP: Redes p/ o TRE-PE e agora o bendito SNMP

Como é a praxe, seguem alguns avisos: 

 

1. Àqueles que não se cansam de me indagar em PVT sobre o início das videoaulas ITnerante no EVP, segue a resposta do Mestre João, diretamente da Feira da Carreira Pública (RJ): “Olha só palavras dele ”WALTER CUNHA CHORÃO…ENTREGA NAS MÃOS DE DEUS! RSRSRS)”  (http://tinyurl.com/3gsjcop)   🙂

 

2. Estarei no final de semana de 05 e 06 de novembro em Recife-PE ministrando a segunda parte do curso Redes de Computadores com foco no TRE-PE. Para mais eventos ITnerantes pelo Brasil, acompanhe: http://www.itnerante.com.br/events.

 

A questão polêmica de hoje é da FCC, especificamente sobre o bendito SNMP:

 

O gerenciamento da rede através do SNMP permite o acompanhamento simples e fácil do estado, em tempo real, da rede. No contexto do SNMP, é INCORRETO afirmar: 

a) Os dados são obtidos por meio de requisições de um gerente a um ou mais 

agentes, utilizando os serviços do protocolo de transporte UDP. 

 

b) Cada máquina gerenciada pelo SNMP deve possuir um agente e o servidor 

deve possuir um gerente e uma base de informações MIB. 

 

c) A operação SET é utilizada para alterar o valor da variável e parte do 

gerente a solicitação para que o agente a execute. 

 

d) As mensagens no protocolo SNMP não possuem campos fixos e por isso são 

construídas de trás para frente. 

 

e) O agente comunica ao gerente o acontecimento de um evento, previamente 

determinado, por meio de uma operação TRAP. 

 

 

Gabarito Oficial: B

 

Comentários:

 
Primeira coisa, veja que ele está pedindo a INCORRETA!!!
Eu costumava marcar isso bem forte em cada questão para não perdê-la por esse tipo de bobeira.
Agora, se você chega em casa e toma conhecimento de que errou por conta de uma besteira dessas, o melhor a se fazer é se afastar de todos os objetos cortantes, perfurantes e inflamáveis.
 
Vamos lá então:
a) Ok.
b) Melou! A MIB reside na máquina monitorada e não no servidor. “Mamão com açucar”! Mas, cuidado, pois essa é a típica questão “Canto da Sereia”, ou seja, você é envolvido por uma cantiga bela, e, se não acordar do transe, vai colidir n rochedo!
c) ok
d) Melou! Que papo é esse de que as mensagens SNMP não possuem campos fixos? Possuem sim! Senão, fica parecendo que:
– Os campos podem existir ou não dependo do momento da mensagem, o que está errado.
– TODOS os campos possuem comprimento variável, o que também está errado.
Essa confusão toda foi criada porque a FCC retirou a questão “ipsis litteris” de http://www.gta.ufrj.br/seminarios/semin2002_1/valeriana/snmp_3.htm, que pode ser considera, sim, uma refrência de peso. Afinal, o GTA, UFRJ é vanguarda para assuntos de redes no Brasil. Muitos alunos pensam erroneamente que bibliografia consagrada é só livros. Ledo engano! Ou alguém vai dizer que o site da Cisco não é fonte consagrada em relação a redes?
Porém, creio que, nesse caso, excepcionalmente, a redação encontrada no site foi infeliz. Ora, ocorre que:
– o primeiro campo de uma mensagem SNMP é o “Message Length”, ou seja, um campo que só pode ser preenchido quando já se sabe o tamanho completo da mensagem;
– o último campo é o “variable bindings”, o qual é o corpo propriamente dito da mensagem SNMP e, como o próprio nome diz, é variável.
Sendo assim, a única forma forma de se construir apropriadamente uma mensagem SNMP é a partir de seu corpo primeiro e, por último, preencher o “Message Lenght”, o que ele chamo de “de trás para frente”.
Veja uma mensagem SNMP:
snmp_header
Enfim, na minha opinião, esta item a “ferro e fogo” também deveria estar errado. Porém, ele foi encontrado em uma página de uma entidade de peso no mundo acadêmico. E aí?
e) ok
– Pô, Walter, então essa questão é muito difícil, né não?
– Claro que não!!!
Gente, a B) estava de graça! A dificuldade da D) só existe aqui, na preparação, pois queremos saber de tudo, não deixar nada para trás.
Ora, se tem uma B) “mamão com açúcar”, que se ferre a D) na hora da prova! No máximo, você acerta, e, no mínimo, a questão é anulada, uma vez que ninguém pode tirar a legitimidade da B). Sacaram?
– Mas, Walter, e SE a questão fosse de C ou E?
Cara, mas não foi, e justamente por isso que o examinador se deu ao trabalho de cobrar item tão avançado, pois existia um “Ovo de Páscoa” na questão.
Walter, mas é SE?
SE, Amigo, então bota na conta do Papa!
Se você teve tempo (depois de todos os direitos, matérias gerais, etc, é claro) de estudar os campos da mensagem SNMP. Parabéns! Mas essa é a primeira incidência que eu conheço desse tipo de exigência.
O que não pode acontecer é você sair escovando o SNMP feito um louco, só porque não sabia um item, que nem era importante para resolver a questão, baseado em hipóteses improváveis, só para arranjar desculpa para não estudar as matérias que você não gosta! É isso que chamo “brincar de CSI”!
Este tipo de racionalidade é que separa Lobos de Coelhos. Pense nisso!

 

Bons Estudos!

 

Walter Cunha

 

»crosslinked«

Walter Cunha

O professor Walter Cunha é pós-graduado em Gerência de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Engenheiro Eletrônico pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica ( ITA).

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *