Método Wiler de Planejamento de Estudos

Depois de anos de estudos e de ler e reler livros e dicas de estudos aí vão
meus fifty cents:

1) O artigo do Alex Meirelles/Deme é um ÓTIMO ponto de partida.

2) Se vc não for disciplinado nem estiver diposto a se sacrificar (esqueça
a cerveja pelo menos de segunda a sexta à noite), concurso (TOP e de 2º
escalão) não é pra vc.

3) Tenha FOCO. Não tem como todo mês vc estudar para um concurso diferente
de bancas diferentes. Vc vai levar fumo em todos. Se quer tribunais, foque
em FCC. Se quer os órgãos TOP do executivo (CGU, STN, MPOG) foque ESAF.
Quer BACEN, BNDES ou PETRO, foque CESGRANRIO. Não sabe o que quer? Eu
mesclaria questões CESGRANRIO e CESPE. Questoesdeconcursos é obrigatório e
o tecconcursos pode ser interessante.

4) Seu objetivo é ACERTAR QUESTÕES e não saber dar uma aula sobre uma
matéria. Com base nisso e NA MINHA OPINIÃO E EXPERIÊNCIA estude resolvendo
questões. Nunca viu o assunto para responder à questão? Estude pontualmente
o que resolve a questão. Percebeu que esse assunto é muito cobrado? Faça um
estudo mais completo desse capítulo no livro. O objetivo não é ler 100% do
livro, mas sim ler apenas os 10-20% mais cobrados. Lembre-se de que para
pessoas normais (99%) não tem como saber tudo de redes, engenharia de
software, banco de dados, gestão de ti, desenvolvimento, português AO MESMO
TEMPO.. Mas é viável saber apenas o que é mais cobrado de cada uma. E isso
a gente só descobre resolvendo questões.. (Há controvérsias com relação a
isso, mas essa é a minha opinião..)

5) É normal para concurseiros iniciantes e inexperientes darem mais ênfase
a disciplinas que não são de TI como direitos, lógica, etc. Aprenda
primeiro as matérias básicas de TI (Redes, banco, engenharia de software,
BD e gestão de TI) para só depois aprender as secundárias. Para mim a única
exceção é português porque cai em TODO concurso e geralmente é um calo para
a maioria dos concurseiros de TI. Se eu fosse começar tudo do zero
começaria com essas 5 matérias de TI mais português. Essa estratégia é a
que eu uso quando não estou estudando com nenhum edital em mãos. É baseado
no artigo do Alex Meirelles/Deme.

6) Para mim o maior desafio do concurseiro é ter TODO O ASSUNTO fresquinho
na cabeça. Com o anki você consegue isso, mas terá que pagar um preço,
afinal nenhum almoço é de graça. E aprenda a usá-lo, pois de nada adianta
vc ter uma bomba atômica em mãos se não souber como acioná-la. Associe o
anki a algumas estratégias básicas de memorização como métodos mnemônicos,
imagens, cores, e mapas mentais (só recomendo este último para questões
discursivas) 🙂

7) O seu maior adversário é SEMPRE VOCÊ. É extremamente difícil fazer as
pessoas enxergarem isso.

[]s

Wiler

»crosslinked«

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Rubens Oliveira de Couto disse:

    Parabéns Junim, essas dicas são realmente úteis quando não se tem um “norte” a seguir!!!!
    Valeu!!!

  2. Wiler Coelho disse:

    Poxa, publicaram e nem pediram a minha permissão. 😀

    Eu não incluiria raciocínio lógico porque não é tão cobrado, e quando é, a matéria geralmente é pequena, o que dá para estudar depois que sai o edital, isso se vc já estiver bem nas básicas 😉

    []s

  3. Maricilia disse:

    Ótimo, gostei da dica de definir um foco e ter uma estratégia! Realmente, português e TI são muito importantes, mas incluiria também raciocínio lógico. Bravo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *