Quanto tempo até passar finalmente respondido

unbranded-pink-floyd-dark-side-clockColegas,

Essa é a pergunta disparadamente que mais recebo. Sendo assim, resolvi finalmente elaborar um cálculo (cabalístico) para gerar uma resposta.  🙂

As Hipóteses sobre o Concurseiro:

  • É um indivíduo comum, com intelecto nem abaixo nem acima da média;
  • Busca um cargo que pague em torno de 10k;
  • Não trabalha, só estuda;
  • Estuda em média 6 horas por dia, incluindo feriados;
  • Tira um dia da semana para descanso, por exemplo, domingo;
  • Dedica, pelo menos, 30% do tempo a resolução de questões e simulados;
  • Taxa de Desperdício: De 100%, que ele acha que estudou, 20% foram desperdiçado e 80% efetivamente aproveitados (Pareto).

Nessas condições acima, um concurso padrão demora em média 1 Ano para se tornar competitivo na disputa de um cargo desses, e começar a ser aprovado.

O Cálculo:

  • Horas por semana: 6 x 6 = 36
  • Horas por Ano = 52 x 36 = 1.872.
  • Redução de Pareto = 1.872/0.8 = 2.340 horas! 🙂

– Mas, Walter, eu não tenho disponibilidade para estudar 6 h por dia, pois trabalho, tenho filhos, etc. 

Ok, não “priemos cânico”! A segunda hipótese foi usada apenas para facilitar o cálculo de referência. Então, se você não é um “concurseiro profissional”, basta multiplicar o número de anos pelo redutor de suas horas de estudo diárias em relação a quem só estuda.

Não entendeu? Vamos dar alguns exemplos práticos…

Exemplo 1 (trabalha):

  • Só consegue estudar 3h = 6h/2;
  • Então, Núm de anos para passar = 2 x 1 ano = 2 anos!

Exemplo 2 (trabalha e tem filhos):

  • Só consegue estudar 1,5 h = 6h/4;
  • Então, Núm de anos para passar = 4 x 1 ano = 4 anos!

Walter, no segundo caso, é muito tempo. 

Confesso que sim, mas não existe mágica, pessoal.  Contudo, olhem pelo lado positivo: por menos tempo que você tenha disponível, é fato que você vai acabar passando, apenas pode demorar mais tempo para isso acontecer. 😉

É um cálculo simplificado, mas dá para se ter um ideia de prazo a ser investido pelo Concurseiro ao entrar nesse projeto.

Bons Estudos!

WC

 

»crosslinked«

Walter Cunha

O professor Walter Cunha é pós-graduado em Gerência de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Engenheiro Eletrônico pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica ( ITA).

Você pode gostar...

9 Resultados

  1. Leonardo Boechat disse:

    Cleyton e Walter, poderiam me indicar os materiais que vocês utilizaram? 

    Sejam livros ou sejam apostilas, por favor?

    Estou tendo algum problema para organizar a divisão de disciplinas, que matéria, e que parte de determinada matéria estudar mais, que matéria ter mais carga horária, poderiam me dar uma ajuda com relação à isso?

    Como vocês costumam fazer a divisão de disciplinas de vocês?

    Obrigado!

  2. Cleyton disse:

    Excelente informação. Até que no meu caso isso aí não assusta, por incrível que pareça, até porque já tenho 3 anos na batalha. Já passei em alguns sim, porém ainda não consegui atingir um excelente concurso (TCU, ABIN, PF, CGU, BACEN), mas também acredito que seja apenas mais uma questão de tempo. O que ultimamente tem me assustado e muito são os investimentos que devem ser feitos ao longo do tempo de estudos. Tiro por mim mesmo, ultimamente estou prestando concursos praticamente a cada 2 meses. Esse investimento inclui: passagens aéreas (para mim não rola viajar de ônibus, pois moro longe das grandes capitais), hospedagem, deslocamento, livros, inscrições, alimentação. Cara é muita coisa. Isso sim me deixa assustado! Tanto que nem faço questão de contabilizar os valores para não me assustar ainda mais. Mas é isso aí. Concurso é: Estudar, fazer provas, até passar!

  3. Walter Cunha disse:

    Herman, estamos calculando o total, e não apenas o aproveitado. Portanto, eh divisão mesmo. 🙂

    • Filipe disse:

      Oi @Walter!
      Como assim calculando o total? Não entendi.

      Se 80% foi efetivamente aproveitado, como pode dar um valor maior que os 100% das horas totais (1.872)?

      80% de 1.872 é 1.497,6.

      Concordo com o Herman, seria uma multiplicação por 0,8.

      • Walter Cunha disse:

        @Filipe: na minha hipótese, o concurseiro deve conseguir 1.872 horas aproveitadas. Para tanto, ele tem que estudar um valor de horas maior (2.340), de modo que ao aplicar o redutor de Pareto, obtenha-se 1.872. Ou seja, o concurseiro tem que estudar na prática mais, para conseguir o número cabalístico após o ajustamento.

        • Filipe disse:

          Hum… Então ele teria que estudar mais de 6h/dia ou mais de 1 ano… 🙂
          Seria algo como 45h/semana ou 1 ano e 3 meses. Digo isso pois influência diretamente nos cálculos de “2” e “4” anos do post. 😉

          • Walter Cunha disse:

            @Filipe: Sim, ainda é essa! Ele terá que “estudar” mais tempo, pois o rendimento dele não é 100%. A ideia do cálculo é aproximar o número de horas necessárias para aprovação. A forma como se vai distribuir essas horas fica a gosto do concurseiro.

  4. herman disse:

    Kkk

    Boa Walter!

    Só uma pequena correção…
    Na regra de Pareto multiplica-se por 0,8.

    😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *