Nome: Luiz Moita

Órgão/Cargo: BNDES / Analista de suporte

Ano de Aprovação: 2008

Lotação: ATI / RIO DE JANEIRO

Breve histórico de concurseiro:

Formado na UFRJ em ciência da computação. Aprovado nos seguintes concursos:

– Técnico de TI – MPU – 2004 – não lembro a colocação (aprovado e convocado em 2006)
– Analista de processos – Petrobras – 2005 – não lembro a colocação (aprovado e convocado em 2007)
– Analista de TI – Dataprev – 2006 – 2º colocado (aprovado e convocado em 2006)
– Analista de suporte – BNDES – 2008 – 9º colocado (aprovado e convocado em 2009)
– Analista administrativo (TI) – ANCINE – 2009 – 8º colocado (aprovado)

Antes de iniciar nos concursos,
trabalhei por 5 anos em uma software house. Iniciei como estagiário e fui sendo promovido, chegando a trabalhar, no último ano, como gerente de desenvolvimento.

Atividade Diária: De um modo geral, o trabalho de suporte é responsivo, atendendo tarefas que os desenvolvedores abrem.

Áreas de Atuação: Trabalho como DBA, cuidando para que o ambiente esteja sempre disponível para os diversos sistemas que rodam no banco. Minha coordenação especificamente engloba SQL Server e Mainframe, então, em alguns casos, preciso dar suporte também ao ADABAS, SGBD do mainframe.

Principais Projetos em Andamento: Como mencionei, suporte não é exatamente uma área de projetos. Claro que há alguns, mas a maioria é relacionada à atualização do ambiente, e, particularmente, não estou envolvido em nenhum específico. De fato, estou iniciando um projeto de informatização dos controles do próprio suporte. Como diz o ditado, casa de ferreiro, espeto de pau… Mas as coisas estão melhorando.

Possibilidade Viagens: pra quem é de TI, só em caso de treinamento mesmo. Que por sinal, é constante. Fazemos vários cursos, sempre nos mantendo atualizados. A meta de cursos por empregado é altíssima, e sempre são cursos interessantes e inerentes à execução das tarefas.

Atualização: Já mencionei acima. Há incentivo para mestrado e doutorado, mas nesse caso, mais relacionado ao pessoal da área fim. Pra TI às vezes rola, mas não somos a menina dos olhos do banco.

Dicas para Aprovação: Estudar e prestar atenção ao edital. E, de preferência, focar em um edital! Metralhadora giratória não mata ninguém… Se você acha que ainda não está no pique de encarar um concurso mais difícil, então faça uma escolha: ou estude com foco para um mais fácil para depois, já lá dentro, tentar um mais difícil ou, se não tiver pressa, escolha seu concurso preferido e estude focado nele. Faça outras provas sim, mas não largue todo o estudo até o momento para focar em outro edital, que nem é o seu preferido.

Bibliografia Utilizada: as clássicas. Kurouse, Tanenbaum, etc.

Próximos Concursos: Ainda estou em dúvida se penduro a caneta ou se insisto em meu maior sonho que é a PF. No de 2004 ainda estava no meio da faculdade e nem podia imaginar que chamariam tanta gente. Se soubesse, talvez tivesse até tentado. Vai que eu dava uma sorte? Mas tá tão complicado de sair esse concurso, que o ânimo tá acabando. Porque não é só estudar, é malhar pra burro também!

Mensagem de Incentivo aos candidatos:
 Já passei por algumas instituições e conheço gente de outras. Inclusive algumas que saíram do BACEN para vir pro BNDES. De verdade, acho que não há, no momento, lugar melhor para trabalhar que o BNDES. Ao menos para os analistas. O salário é ótimo, há promessa de novo plano de cargos ainda para esse ano (2010) e os benefícios são enormes!

»crosslinked«

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *